Na manhã desta terça-feira (15), empresários e micro empreendedores reuniram-se na sede da Agência Estadual de Regulação de Serviços Públicos de Energia, Transportes e Comunicações da Bahia (Agerba) para discutir com o poder público os impactos da construção do novo terminal rodoviário de Salvador na região de Águas Claras, às margens da BR-324.

O lançamento do edital de licitação será feito em até 60 dias, conforme garantiu o diretor executivo da Agerba, Eduardo Pessôa. O próximo passo será fechar o edital, apresentar à Procuradoria Geral do Estado e lançar a licitação. Após declarada a empresa vencedora, as obras têm início imediato e ficam prontas no prazo médio de dois anos, revelou o diretor.

De acordo com o Governo da Bahia, a construção da nova rodoviária deverá contribuir para o desenvolvimento da região de Águas Claras e, após o início da operação, estima-se que terá um fluxo de 39 mil passageiros por dia. A nova estrutura terá integração ao metrô, na estação Águas Claras.

Segundo a Agerba, a nova rodoviária “será moderna, ampla e estará nos moldes de conforto de terminais de aeroportos”. O objetivo é fazer do terminal a maior estação de integração do Norte-Nordeste.