Redação G8 News
jornalismo@g8news.com.br

 

O Tribunal de Contas dos Municípios determinou nesta terça-feira (12), a formulação de representação ao Ministério Público Estadual contra o ex-prefeito de Medeiros Neto, Nilson Vilas Boas Costa, para que seja apurada a prática de improbidade administrativa na contratação de serviço de limpeza pública no exercício de 2016. O relator, conselheiro Paolo Marconi, também determinou o ressarcimento aos cofres municipais da quantia de R$143.208,40, com recursos pessoais, referente a não comprovação de despesas. E multou o gestor em R$20 mil.

A investigação apontou diversas irregularidades no contrato celebrado entre a prefeitura e a empresa Pietra Soluções e Engenharia, ao custo de R$1.796.602,68, assim como na contratação de 71 prestadores de serviços para a função de gari, no valor total de R$350.563,40.

O ex-prefeito ainda pode recorrer da decisão.