A Prefeitura de Valença, no Baixo Sul baiano, está sendo responsabilizada pelo descarte de mais de 1 tonelada de alimentos da merenda escolar, entre frango, feijão, óleo e arroz. Os ítens estavam com a data de validade vencida e se estragaram devido a falta de manutenção da temperatura exigida para os perecíveis.

A denúncia foi feita pela vereadora Lorena Mercês (PRB) a uma emissora de rádio local e atestada por um relatório do Conselho da Alimentação Escolar de Valença (CAE), que esta sob sigilo. Os alimentos foram descartados em local desconhecido e representam o equivalente a pelo menos duas semanas de consumo para os alunos das escolas municipais da sede.

Obedecendo a ordens superiores, de proibição a qualquer servidor de comentar sobre o tema, ninguém da administração fala sobre o assunto, mas a denúncia já está sendo apurada pela Comissão de Educação da Câmara Municipal de Vereadores.

Segundo informações, foram descartados 807kg de frango e 20kg de polpa de frutas, 321kg de arroz, 180 pacotes de macarrão, 78 litros de azeite, 35,5kg de milho de pipoca, 60kg de feijão e 49 pacotes de beiju.