A novela em torno do futuro do deputado federal Bebeto Galvão (PSB) parece estar chegando ao fim. O parlamentar começou a comunicar integrantes do partido na Bahia sobre sua decisão de aceitar a suplência ao Senado do ex-governador Jaques Wagner.

Na semana passada, Bebeto realizou uma plenária com aliados para debater seu futuro, mas não houve uma definição. Membros do partido contaram, sob o anonimato, que ele praticamente bateu o martelo e não deve disputar a reeleição para a Câmara dos Deputados.

Ele só quer oficializar a escolha ao lado dos dirigentes do partido, para não passar a imagem de que está atropelando a legenda. Outro ponto é que Bebeto deseja uma secretaria em um eventual segundo governo Rui Costa (PT), o que enfrenta resistência de caciques governistas.

“Bebeto tem que negociar secretaria com o partido dele, não com o governo”, diz, ao G8, uma fonte do Palácio de Ondina. Embora Bebeto ainda não tenha anunciado a decisão, integrantes do partido consideram pouco provável que ele volte atrás e dispute a reeleição.