Nas eleições de outubro próximo nada mais, nada menos que 16 dos 43 vereadores de Salvador vão tentar ser deputados. Destes, sete disputarão uma cadeira na Câmara Federal e nove na Assembleia Legistativa. É um recorde na história da Câmara Municipal de Salvador (CMS).

Dos sete candidatos a federal apenas um é governista. E dos nove a estadual, somente dois. De acordo com o jornalista Levy Vasconcelos, de A Tarde, essa chuva de candidatos é artificial e estimulada pelo próprio ACM Neto, na tentativa de colocar candidatos ligado a Zé Ronaldo (DEM) com base eleitoral em Salvador, já que as pesquisas na capital apontam desempenho pífio do ex-prefeito de Feira de Santana.

Entre os nomes considerados ‘fortes’ concorrentes estão o do presidente da Câmara, vereador Léo Prates (DEM), e seu antecessor, Paulo Câmara (PSDB); além deles, são especuladas ainda as candidaturas dos vereadores Alberto Braga; Cláudio Tinoco; Geraldo Junior; Alexandre Aleluia; Carlos Muniz; Cátia Rodrigues; Hiton Coelho; Lorena Brandão; Maurício Trindade; Orlando Palhinha; Suíca; Tiago Correia; Kiki Bispo e Sílvio Humberto