Ciro Gomes (PDT) será o único presidenciável que não terá palanque na Bahia. Com o PDT baiano integrando a base do governador Rui Costa (PT) e sem candidato majoritário [depois que Popó desistiu de disputar o Senado], Ciro viu ruir as chances de organizar sua base no Estado.

O cenário fica cada vez mais difícil para o ex-governador do Ceará que, aos 60 anos, disputa a sua terceira eleição presidencial. Nas eleições de 1998 obteve 10,97% dos votos e em 2002, 11,97%. Em ambas, não conseguiu chegar ao segundo turno.