Redação G8 News
jornalismo@g8news,com.br

 

A Polícia Federal (PF) deflagrou a Operação Efeito Dominó, na manhã desta terça-feira (15), prendendo oito pessoas acusadas de participação em esquema de lavagem de dinheiro e tráfico internacional de drogas. Entre os acusados está Carlos Alexandre de Souza Rocha, conhecido como Ceará, delator da Lava Jato, preso em João Pessoa, na Paraíba. Efeito Dominó é um desdobramento da operação que prendeu o Cabeça Branca, um dos maiores traficantes da América do Sul.

Ceará atuava na Lava Jato com o doleiro Alberto Youssef e firmou acordo de delação premiada com a Procuradoria-Geral da República (PGR) e homologado pelo Supremo Tribunal Federal (STF). Na delação, Ceará mencionou políticos como os senadores Fernando Collor de Mello (PTC), Aécio Neves (PSDB), Renan Calheiros (MDB) e Randolfe Rodrigues (Rede). A PF disse que vai avisar as duas instituições para que avaliem a rescisão do acordo.