Foram 17 homicídios em dois dias, após assassinato de PM na madrugada de sábado

Um total de 17 homicídios foi registrado em Feira de Santana, no sábado e domingo – normalmente, no final de semana, a segunda maior cidade do estado registra cinco assassinatos. A escalada de morte aconteceu após o latrocínio do PM Wagner Silva Araújo, 28 anos, na madrugada de sábado (16). Os números são da Polícia Civil.

Na manhã desta segunda-feira (18), em entrevista à TV Bahia, o Comandante Geral da Polícia Miliar da Bahia, coronel Anselmo Alves Brandão, disse que ainda não há informações de que os homicídios foram praticados por grupos de extermínios formados por policiais em retaliação à morte do PM.

Morte do PM – A morte do PM Wagner Silva Araújo ocorreu quando ele saia de uma festa no bairro São João. Wagner estava de folga e, quando saía do local, viu quatro bandidos abordando dois homens e uma mulher. As vítimas estavam em um veículo Crossfox.

Ele interviu e chegou a trocar tiros com os bandidos, mas um deles acertou um tiro no peito que o levou a óbito, de acordo com informações de delegado Roberto Leal, coordenador da 1ª Coordenadoria de Polícia do Interior (Coorpin).

Salvador e Região Metropolitana

Em Salvador e Região Metropolitana (RMS), após a morte do policial militar Gustavo Gonzaga da Silva, 44 anos, assassinado na madrugada do último dia 8 por traficantes no bairro da Santa Cruz, 30 homens foram mortos em dois dias. Eles tinham entre entre 15 e 29 anos.

À época, a Secretaria da Segurança Pública do Estado (SSP) disse que investigaria se a onda de homícidios foi uma ‘resposta’ às mortes de dois policiais militares na semana – incluindo a do cabo Gonzaga.  Leia mais no Correio*