Redação G8 News
jornalismo@g8news.com.br

 

O Tribunal Superior Eleitoral aprovou nesta semana uma nova norma para as eleições de 2018, que acontecem em 7 de outubro, de acordo com as informações da Agência Brasil. Neste ano, as urnas eletrônicas passarão por uma avaliação de segurança em tempo real no dia da votação, na tentativa de garantir que os votos não estão sendo fraudados.

Essa auditoria servirá para garantir que as assinaturas digitais dos sistemas, lacrados no TSE no início de setembro, são as mesmas assinaturas constantes nas urnas no dia da votação. O mesmo acontecerá em um eventual segundo turno, agendado para 27 de outubro.

No entanto, não serão todas as urnas. As seções que passarão por auditoria serão definidas por sorteio 20 dias antes da realização das eleições. Representantes dos partidos, da Ordem dos Advogados do Brasil (OAB), do Ministério Público e juízes eleitorais serão convidados para acompanhar.

O procedimento será público, ou seja, qualquer cidadão pode acompanhar presencialmente se quiser. O resultado da auditoria será divulgado também pela internet, no site do TSE, e no mesmo dia, de acordo com a nova norma.

Segundo o ministro Luiz Fux, presidente do TSE, a medida atende a uma solicitação de especialistas em segurança da informação.