As mortes que marcaram o fim de semana mais violento deste ano em Feira de Santana podem estar associadas ao latrocínio [roubo seguido de morte] do policial militar Wagner Silva Araújo, ocorrida na madrugada do sábado (16). Essa é a principal linha de investigação da Polícia Civil.

Após a morte do PM, ocorreram 18 homicídios entre o sábado e o domingo (17). Segundo o delegado Fabrício Linard, da Delegacia de Homicídios de Feira, o número chama à atenção por conta da média dos finais de semana, que chega no máximo a cinco óbitos.

“É atípico este número. Em média temos dois ou três homicídios em Feira nesses finais de semana. Às vezes, ocorrem cinco. Agora, o gatilho que disparou essas mortes deve estar relacionada com a morte lamentável do policial militar”, disse Linard.

Segundo ele, os homicidios podem ter sido cometidos por retaliação de colegas do militar como também por integrantes de quadrilhas que “aproveitariam o momento” para desencadear assassinatos de rivais. Linard disse ainda que desde sábado trabalham na investigação dos crimes integrantes da Corregedoria-Geral da Secretaria de Segurança do Estado (SSP-BA), corregedoria geral da Polícia Militar e equipes do Departamento de Homicídios e Proteção à Pessoa (DHPP) de Salvador. (BN)