Redação G8 News
jornalismo@g8news.com.br

 

Em menos de 24 horas preso, novamente pela força-tarefa da Lava Jato,  Paulo Vieira, conhecido como Paulo Preto, foi solto mais uma vez pelo ministro do STF, Gilmar Mendes, que está se tornando especialista em soltar pessoas investigadas pela Polícia Federal. De acordo com a Folha de S. Paulo, o ministro do STF concedeu habeas corpus para Paulo e sua filha, Tatiana Arana de Souza Cremonini.

Paulo Preto é investigado em inquérito no STF (Supremo Tribunal Federal) sob suspeita de ser operador do senador José Serra (PSDB-SP). O inquérito apura se houve apropriação indevida de dinheiro público no valor de R$ 10,4 milhões, envolvendo reassentamentos no eixo de obras viárias de São Paulo – que o ex-diretor da Desenvolvimento Rodoviário S.A (Dersa) teria praticado de 2009 a 2012, de acordo com a investigação.