Por Raphael Minho
Twitter: @RaphaelMinho

 

O presidente da Câmara dos Deputados e também pré-candidato à Presidência da República Rodrigo Maia (Dem-RJ), se reuniu nesta quarta-feira (16), com alguns filiados do PR, na tentativa de afastá-los de um eventual apoio à candidatura à Presidência do também deputado federal Jair Bolsonaro (PSL-RJ). Para Maia, apenas o ex-presidente Lula e Joaquim Barbosa – que não estão mais na corrida – teriam votos consolidados nas pesquisas, e que nem mesmo Bolsonaro tem votos consolidados e deve desidratar ao longo da campanha.

Apesar de ter em média apenas 1% das intenções de votos nas pesquisas, Maia segue confiante de que pode crescer durante a campanha. Nas suas últimas entrevistas, o pré-candidato se mostra otimista e diz que adversários mais populares como Henrique Meirelles (MDB) não estão em uma situação diferente e que ex-governadores como Geraldo Alckmin (PSDB) e Ciro Gomes (PDT) que deveriam liderar as pesquisas, não conseguem somar 10% das intenções de votos, o que mostra, segundo ele, que este ciclo político se encerrou e que os brasileiros desejam um novo nome e um novo partido na liderança do país, excluindo a possibilidade de PT e PSDB no segundo mais uma vez.