Redação G8 News
jornalismo@g8news.com.br

 

O Movimento Brasil Livre (MBL) apresentou uma representação à Corregedoria do TRF-4 (Tribunal Regional da 4ª Região) contra o desembargador Rogério Favreto, pedindo que ele tenha a conduta apurada no próprio tribunal. De acordo com a coluna Painel, da Folha de S. Paulo, no documento, assinado por Rubens Gatti Nunes e Kim Kataguiri, coordenadores do movimento,  o grupo pede a “apuração imediata” dos fatos e o “afastamento cautelar” do desembargador.

Para o MBL, a atitude de Favreto – que já foi filiado ao PT por 19 anos – de mandar soltar o ex-presidente Lula (PT) se assemelha “à advocacia de militância”. O movimento ainda diz no documento que a ação do desembargador é uma afronta a decisão colegiada tomada pelo TRF-4 e pelo STF (Supremo Tribunal Federal), que já haviam negado habeas corpus ao petista, o que constituiu “heresia jurídica” por desrespeitar a hierarquia e agir por “interesse pessoal”.