Redação G8 News
jornalismo@g8news.com.br

 

Quando se fala em método para mapear a fertilidade da mulher, automaticamente lembramos da famosa tabelinha. No entanto, ela não é a única e nem mesmo a mais eficaz. Em 1953, em Melbourne, na Austrália, um grupo de pesquisadores, liderados pelo médico John Billings, observou 850 mil análises hormonais e descobriu que era possível reconhecer o período fértil da mulher, a partir do ápice da produção do hormônio estrógeno, responsável por formar um muco na cérvix, região que fica próxima ao colo do útero. Por isso o método recebeu o nome de Billings.

Na pesquisa, chamada de Método de Ovulação Billings (MOB), após 30 anos de estudo, concluiu-se que se observada as diferentes texturas dessa secreção, era possível saber quando a mulher está no período fértil. E por isso, ele é mais eficaz do que o método da tabelinha, já que a tabelinha não compreende que o ciclo menstrual pode variar de mulher para mulher, já que a maioria não tem ciclo regular.

Esse método também é conhecido como Padrão Básico de Infertilidade, por sinalizar os dias em que pode-se ter relações sexuais sem risco de gravidez, mesmo sem o uso de algum método contraceptivo, como a camisinha ou a pílula anticoncepcional.

Qualquer mulher pode aprender esse método, que não tem contra-indicação e é considerado fácil. A mulher aprende, com um instrutor qualificado, a entender e ler os sinais naturais do corpo e, assim, cuidar da sua saúde reprodutiva. Esses sinais refletem a sequência normal das mudanças hormonais do ciclo menstrual.

 

As etapas do ciclo


1º Passo: Descubra o que significam os tipos de muco que você tem ao longo do mês

– Pós menstruação: Nos 5 dias após a menstruação, os seus níveis de hormônio devem ficar mais baixos. Nesse período, você irá notar uma ausência de muco ou a presença de um muco esbranquiçado, mas sem nenhuma elasticidade. Isso indicará que você está infértil, e logo, não pode engravidar.

Para realizar essa verificação da elasticidade do muco, o mais indicado é você pegar um pouco direto da vagina (com as mãos limpas, obviamente) e com o polegar e o indicador, tentar estica-lo (faça um movimento de pinça com os dedos). Se ele se esticar consideravelmente entre os dedos, é um muco fértil. Caso contrário, indica infertilidade.

 Começo da fertilidade (fase transitória): essa é a fase entre o fim dos dias inférteis pós-menstruação e o período altamente fértil. Nessa fase, o muco começa a ficar um pouco mais elástico do que o anterior. Nesse momento, embora não seja tão fácil, é possível engravidar.

– Dia altamente fértil: o último dia com esse muco mais elástico, é justamente o dia da sua ovulação, ou seja, o mais fértil do mês e ideal para uma gravidez. No entanto, você só vai conseguir perceber que ovulou no dia seguinte, quando tiver a sensação de que diminuiu a elasticidade do muco.

2º passo: Conhecer o seu corpo é fundamental

Difícil imaginar que esse muco podia trazer tanta informação, não é? Provavelmente, porque nunca tinha nota as alterações dele durante o mês. E é exatamente por esse motivo, que muitos instrutores do método Billings defendem a abstinência sexual durante o primeiro mês ou pelo menos os primeiros 15 dias de iniciação do método, que é o período em que a mulher começa a conhecer o seu próprio organismo e diminui as chances de se confundir. Outro alerta dos especialista é sobre a confusão entre a lubrificação sexual e o muco.

3º passo: Não esqueça de fazer anotações

Como o método Billings trabalha com as fases do seu ciclo menstrual, é fundamental que você tenha total controle sobre elas. A dica é você fazer uma uma tabelinha com todos os dias do mês e ao final de cada dia você fazer anotações do comportamento do seuu organismo. Leve em consideração as seguintes questões:

– Estou menstruada ou tive sangramento de escape?
– Tive muco?
– O muco se manteve igual ao do dia anterior ou teve alguma alteração? (mesmo que a alteração seja pequena, anote!)
– Eu tive relação sexual hoje?
– Se o seu pico de fertilidade aconteceu há menos de 3 dias, anote “possivelmente fértil”.

Por exemplo, hoje é dia 10 e você parou de menstruar ontem (dia 9), você provavelmente anotará: “sem menstruação, muco inexistente, relação sexual”. Agora, se você notar alguma mudança no muco, escreva “sem menstruação, muco pegajoso”. Se estiver no dia fértil, “muco elástico” e espere o dia seguinte para confirmar que aquele foi o seu ápice de fertilidade. Por fim, se o seu ápice de fertilidade foi há menos de 3 dias, marcar como “muco x (especificar de acordo com o que você vê), período possivelmente fértil”.

Imagem: Crescer

Os dois lados do método:

Vantagens:

– É totalmente natural.
– Não tem efeitos colaterais.
– Não tem contraindicações
– Prioriza o autoconhecimento.
– Ajuda a reconhecer o período fértil, sendo ideal para quem quer engravidar ou evitar a gravidez.
– Funciona para a maioria das mulheres: que estão amamentando, têm ciclos longos ou curtos, têm – problemas com ovários policísticos e baixa fertilidade.
– É colaborativo – o casal compartilha a responsabilidade, ao contrário da pílula, camisinha e DIU, entre outros.

Desvantagens:

– É preciso estudar o método a fundo e passar por treinamento, nem que seja de uma aula.
– Requer auto-observação diária, além de anotação.
– Ele só é eficaz enquanto a mulher está ovulando. Portanto, não funciona no climatério ou na menopausa.
– É indicado apenas para quem tem parceiros estáveis.
– Não evita as doenças sexualmente transmissíveis.