Com o afastamento do vereador José Trindade (Podemos) do seu mandato na Câmara Municipal de Salvador, para participar da coordenação da campanha à reeleição do governador Rui Costa (PT), assumiu em seu lugar Igor Manasses (PSL), filho do deputado estadual Manassés (PSD).

Na última eleição, Igor obteve 4.339 votos e ficou na primeira suplência da coligação. Acontece que o PSL nacional deu uma guinada para a extrema-direita quando abrigou a candidatura de Jair Bolsonaro à Presidência da República e na Bahia não foi diferente.

Igor Manassés disse que até pensou em sair da legenda, mas desistiu por conta da possibilidade de vir a assumir uma cadeira no Legislativo da capital baiana. Apesar da posição nebulosa do PSL baiano, Manassés garante que vai compor a bancada de oposição ao prefeito ACM Neto, seguindo a orientação política do seu pai e a atuação do vereador licenciado José Trindade, que, inclusive, era o líder da oposição na Casa.

No entanto, a presidente estadual do PSL, Dayane Pimentel, uma espécie de “Bolsonaro de saia”, advertiu que o vereador pode ser punido pelo partido caso faça críticas a Jair Bolsonaro. Dayane disse que a posição de Igor Manassés a favor de Rui Costa vai ser respeitada, mas ameaçou:

“Se ele faltar com respeito a Bolsonaro e a nossas bandeiras, ele vai sofrer retaliações administrativas”.

Será com essa mordaça que Igor Manassés tomará posse na próxima segunda feira, às 11h, no Salão Nobre da Casa.