Depois de ter acusado os empresários de permitirem a greve com o objetivo de pressionar a gestão municipal e ameaçado com intervenção da prefeitura nas empresas de ônibus, o prefeito de Salvador, ACM Neto (DEM), baixou o tom e assumiu um discurso mais conciliador nesta quarta-feira (23).

A boa nova deveria ter sido divulgada pelo presidente do Sindicato dos Rodoviários da Bahia, Hélio Ferreira, mas Neto roubou a cena e foi quem anunciou durante entrevista coletiva, que os empresários apresentaram uma proposta de reajuste de 2.7 % aos rodoviários e que o percentual era o bastante para encerrar a greve de motoristas e cobradores baianos.

Prefeito reuniu grevistas e empresários em busca de saída para o impasse – Foto: Max Haack/BN

“Fiz um apelo tanto aos empresários como aos rodoviários que sentassem e se entendessem. Depois de muito diálogo, uma conversa que durou algumas horas, conseguimos colocar uma proposta na mesa que ao meu ver pode colocar um ponto final na greve. Quando eu digo pode, é porque haverá uma assembleia dos rodoviários que precisam aprovar”, disse Neto.

A proposta agradou aos sindicalistas que devem realizar já na madrugada desta quinta, às 4h, uma assembleia geral da categoria que possivelmente decidirá pelo fim da greve. O presidente do Sindicato, Hélio Ferreira, admitiu que a proposta é vantajosa. “Poucas categorias estão conseguindo aumento maior do que o da inflação”, assinalou Ferreira.