A Polícia Civil já tem indicativo de autoria do assassinato da advogada Sílvia da Silva Carvalho, ocorrido na noite de terça-feira, 26, em Feira de Santana, mas não divulga detalhes para não comprometer as investigações. Os policiais investigam se o crime tem relação com o exercício da profissão dela, mas até o momento nenhum suspeito foi preso.

A Ordem dos Advogados do Brasil, Seção Bahia (OAB-BA), divulgou nota cobrando a elucidação do assassinato. Diz a missiva:

“Em nome de todas as advogadas e advogados do estado, a OAB da Bahia espera da Secretaria de Segurança Pública uma apuração profunda e imediata do crime para que seja feita justiça e os assassinos sejam punidos na forma da lei”.

O crime – A advogada Sílvia da Silva Carvalho, de 56 anos, foi sequestrada e morta a tiros no dia 26 de junho, em Feira de Santana. A vítima foi executada com diversos disparos por quatro homens que estavam em um veículo e a seguiram a após ela sair do escritório.

Segundo informações da polícia local, o crime foi cometido por volta das 20h30, na estrada do Alecrim Miúdo, no distrito de Maria Quitéria. A secretária da advogada também foi levada pelos suspeitos, mas libertada em seguida.