Denominada de megaoperação ‘Polêmica’, a ação que mobilizou mais de 200 policiais civis e militares nessa quinta-feira (9), localizou 14 criminosos envolvidos com tráfico de drogas, homicídios e roubos a banco. Mesmo com todo o aparato policial, a quantidade de armas, munições, drogas e dinheiro apreendidos foi relativamente pouca.

Segundo informações policiais, a quadrilha era liderada por Alex de Jesus da Hora, o ‘Argentino’, morto em confronto com a PM, no dia 22 de julho deste ano, após explodir bancos, na cidade de Serra Dourada, e estava sendo investigada há 1 ano e meio pelo Departamento de Repressão e Combate ao Crime Organizado (Draco) e Superintendência de Inteligência da SSP.

Os mandados de prisão e busca e apreensão foram cumpridos nas cidades baianas de Salvador e Cruz das Almas, além do Rio de Janeiro. Durante a ação na Bahia, Willian Argolo Campos, o ‘Sky’, também foragido da Justiça, teria atirado e, segundo a Polícia, acabou morrendo em confronto.

Um adolescente foi apreendido e a polícia apreendeu R$ 3,2 mil em espécie, uma pistola calibre .40, uma pistola calibre 380, três revólveres calibres 44 e 38, munições, além de seis veículos modelos BMW, Sportage, Tucson, Fox, Gol e Honda City, e uma motocicleta.