Por Ellen Prince

 

Segundo um estudo sobre tendências visuais divulgado em 2016 pelo site Shutterstock, agência de banco de dados virtuais, o tema “empoderamento feminino” foi o mais procurado no Brasil. Mas o que isso significa, afinal?

Apesar de assemelhar-se com o feminismo, por se tratar de uma corrente voltada à mulher, e ambos estarem vinculados, de fato, enquanto o feminismo se trata da busca pela igualdade dos gêneros, o empoderamento se trata do desenvolvimento da consciência da própria mulher, quanto a importância do seu fortalecimento pessoal, tendo como consequência, o ato de tomar posse de si, e se posicionar sobre todos os aspectos que compõem a sociedade.

Num mundo dominado por homens, numa cultura em que os coloca acima das mulheres como os seres dominantes, o empoderamento feminino é de suma importância, pois traz a contribuição necessária para que as mulheres conquistem seus espaços, numa consciência não de rivalidade dentro do gênero, mas de união.

Quando uma mulher se empodera em sua própria vida, ela trabalha a sua autoconfiança e, desse modo, ela encoraja outras mulheres a fazerem o mesmo. Quando ocorre o encontro entre essas mulheres, quando elas se identificam no entendimento e percepção das suas próprias forças, elas não mais aceitam serem coadjuvantes dentro da sociedade.

Empoderar-se, é ter a liberdade de fazer suas próprias escolhas, definir seus próprios caminhos e ter o controle da sua própria vida.

 

*Os artigos assinados são de inteira responsabilidade de seus autores e não expressam, necessariamente, a opinião do site.

 


Ellen Prince é estudante de Ciências Contábeis, pesquisadora e militante dos direitos da mulher.