Redação G8 News
jornalismo@g8news.com.br

 

Parece que os russos andam bem saidinhos quando o assunto é eleição no ocidente. Primeiro, são acusados de interferirem nas eleições presidenciais no Estados Unidos, favorecendo o atual presidente Donald Trump, e agora, teriam interferido nas eleição brasileira, em 2014. Ao todo, 24 perfis russos e do leste europeu, foram identificados atuando na campanha presidencial em prol de Aécio Neves (PSDB), com 14.440 interações no Twitter.

Essa foi uma das descobertas de pesquisadores da Fundação Getúlio Vargas (FGV), que analisaram os chamados robôs, durante as eleições naquele ano. A informação foi antecipada pela revista Veja. O estudo é um aprofundamento da pesquisa divulgada no ano passado pela Diretoria de Análises de Políticas Públicas (DAPP) da FGV, que mostrou a interferência de robôs em momentos decisivos da corrida eleitoral, como os debates na TV Globo, em que os robôs responderam por cerca de 20% das interações no Twitter de apoiadores de Dilma Rousseff (PT), Aécio e Marina Silva (ex-PSB, hoje Rede).