OUÇA A REPORTAGEM COMENTADA:

Redação G8 News
jornalismo@g8news.com.br

 

O Tribunal de Contas dos Municípios (TCM) considerou irregular a prestação de contas dos recursos repassados pela Prefeitura de Cairu, na gestão do atual prefeito Fernando Brito (PSD), ao Instituto Social de Apoio ao Desenvolvimento e Emprego – ISADA, da responsabilidade de Heliana Maria da Silva Barros, em 2013. O caso foi analisado nesta quinta-feira (24). De acordo com o relator do parecer, conselheiro Paolo Marconi, o município repassou ao instituto, no período de janeiro a abril, o montante de R$2.161.169,87 para os programas “Mais Educação”, “Desenvolvimento Estratégico do Turismo”, “Desenvolvimento Estratégico Sustentável” e “Apoio às Ações Culturais”.

A relatoria fará uma representação ao Ministério Público Estadual contra os dois gestores por ato de improbidade administrativa. Também foi determinado o ressarcimento aos cofres municipais da quantia de R$429.481,20, com recursos pessoais, referente ao total de despesas sem comprovação ou descontos ilegais em folha de pagamento, além de multa individual no valor de R$30 mil.

Ambos os gestores podem recorrer da decisão.