Os rodoviários poderão cruzar os braços na próxima segunda-feira (21) e deixar a população soteropolitana sem ônibus, em virtude da falta de acordo entre o Sindicato dos Rodoviários e os donos de empresas. A proposta de greve será colocada para apreciação da categoria na assembleia geral marcada para esta quinta-feira (17).

Caso não haja consenso entre as partes, a cidade vaí sofrer as consequências. Entre as reivindicações está o reajuste salarial de 6%, além de 10% do ticket de alimentação.

Entretanto, os sindicalistas reclamam que o sindicato patronal estaria querendo tirar direitos dos trabalhadores, como o domingo de folga” e extinguir a função de cobrador.

Para cumprir a lei, após decretar estado de greve, os rodoviários devem esperar cerca de 72 horas para paralisar as atividades.

Nesta quarta-feira (16), está marcada uma reunião entre os rodoviários e os empresários no Ministério Público do Trabalho (MPT) para tentar resolver o impasse