Na manhã deste domingo (20), um grupo de manifestantes se reuniu no canteiro de obras do BRT (Bus Rapid Transit) na Av. Juracy Magalhães em mais um ato contra a implantação do modal em Salvador. De acordo com informações do Bahia Notícias, o grupo seguiu em caminhada no sentido Rio Vermelho onde encerrariam o ato.

Ao longo do protesto, foi distribuído um panfleto intitulado “Sete Motivos Para Não Querermos o BRT em Salvador”, onde é denunciado, entre outros, o desmatamento provocado pela implantação do sistema, estimando o corte de 579 árvores; o tamponamento dos Rios Camarajipe e Lucaia e a impermeabilização do solo, podendo causar ou agravar enchentes na região.

O BRT de Salvador tem o custo apontado como o mais caro do Brasil, em R$ 820 milhões. Os manifestantes acusam o projeto de ter uma concepção atrasada e apontam que ele não foi suficientemente discutido com a sociedade.

Outro lado – Em resposta, a Prefeitura também divulgou suas 10 razões para explicar “Porque Salvador precisa do BRT”. Entre os pontos defendidos pela gestão municipal, estão a velocidade da viagem, prevista em 16 minutos; o menor nível de poluição em comparação aos ônibus; a integração com o sistema de ônibus e do metrô, entre outras.